KMX Cobra na ONBIKE!

Brand new fresh out of the box KMX CobraA edição de Dezembro/Janeiro da revista ONBIKE publicou uma review, um teste de equipamento, do KMX Cobra. Espreitem nas bancas! 😉

Claro, as palavras finais vão de encontro àquilo que toda a gente que já teve o gozo de experimentar um destes karts, sabe: «(…) é uma das máquinas mais divertidas que alguma vez pedalarão». Eheheh! 😀

Só uma nota: a review foi feita já há uns meses, e nessa altura ainda não tínhamos recebido a lista de preços para 2009. Os produtos da KMX vão sofrer um aumento significativo nos preços. Isto é algo generalizado, e afecta todo o sector das bicicletas. 🙁 Isto para dizer que o valor indicado no artigo (1199 €) deverá sofrer um agravamento de cerca de 200 € a partir de Janeiro (embora ainda possamos garantir o preço de 2008 para encomendas feitas até dia 30 deste mês, inclusive).

Kart KMX Tornado: Evolução do modelo ST

Para demonstrar as diferenças entre o modelo ST e o modelo que representa a sua evolução directa, o Tornado, tirámos algumas fotos comparativas de ambos.

Vistos lado-a-lado de frente é possível observar logo algumas diferenças:

KMX Karts ST e Tornado lada a lado
  • O guiador já não tem eixo central e passa a ser directo às rodas, passando a geometria da direcção a ser Ackerman pleno. Com isto a regulação em largura é feita apenas com a rotação de cada porção do guiador, e passa a ser mais ergonómico regular o alcance destes.
  • O assento agora tem uma estrutura de apoio rígida e anatómica. Esta mudança pode ser uma questão de gosto pessoal, já que ambos os tipos de assento têm vantagens.
  • A passagem da corrente foi arrumada no quadro e deixa de passar por baixo do assento. Além disso é feita com apoio de 2 roldanas dentadas com rolamentos que oferecem menos resistência do que os tubos plásticos usados anteriormente, e fazem menos ruído.
Vista pormenorizada do guiador e conjunto de direcção:

Vista do guiador do STVista do guiador do Tornado
  • Aqui é possível ver também o novo sistema de bloqueio do tubo de extensão do eixo pedaleiro. No ST era feito com 2 parafusos de aperto rápido, idênticos aos normalmente usados nos eixos das rodas. No Tornado é feito com a ajuda de 2 parafusos que aparafusam no quadro. A funcionalidade é idêntica, mas considero o novo sistema mais simples de ajustar sem ferramentas. No ST é necessário uma chave de porcas de 10mm para ajustar a força do fecho, no Tornado basta apertar mais os parafusos.
Vista da pedaleira:

Pedaleira do STPedaleira do Tornado
  • A pedaleira quem vem com o Tornado traz uma protecção do prato plástica. Para o tipo de utilização que os nossos veículos de aluguer têm, por exemplo, esta mudança será positiva, já que a protecção metálica sofre danos com mais facilidade e degrada esteticamente mais rapidamente.
A passagem da corrente:

Passagem da corrente no STPassagem da corrente no Tornado
  • Nestas imagens é possível comparar a passagem da corrente em ambos os modelos. No ST o retorno da corrente era feito por dentro do quadro, mas a outra porção era conduzida por um tubo de plástico que passava por baixo do assento. No Tornado ambas as porções são conduzidas por dentro do quadro, e como a posição da corrente deixa de estar na direcção directa das pernas, deixa de ser necessário cobri-la com o tubo como anteriormente. A transmissão fica assim mais arrumada e mais silenciosa.
Pormenor do assento:

Assento do STAssento do Tornado
  • Do ST para o Tornado, a estrutura do assento ficou mais simples e o seu ajuste mais flexível. Agora o assento é mais fácil de montar e desmontar e passou a ter 3 posições de instalação no quadro. Além disso também passou a ser possível ajustar a sua inclinação, o que permite ao condutor mais flexibilidade de ajuste às suas preferências.
  • Nestas imagens também é possível observar outro melhoramento na transmissão: a recolocação da roldana traseira conduz melhor a corrente para a cassete.
Algo que não foi alterado e que dá imenso jeito para arrumação é a manete do travão traseiro com bloqueio. Permite arrumar o kart ao alto contra uma parede:

Arrumação dos KMX Karts

8)

BiciCamp ’08 – tertúlia da bicicleta versão web 2.0

Logo a seguir à Cicloficina de Dezembro, e uns dias antes da Massa Crítica, vai acontecer amanhã, domingo, dia 21, com início às 17h, a 1ª desconferência em Lisboa sobre mobilidade em bicicleta. Vem na senda das duas tertúlias realizadas anteriormente, uma em 2006, outra em 2007.

logo BiciCamp

O objectivo deste evento é: reunir num só lugar e em tempo real vários interessados na promoção e defesa da mobilidade em bicicleta, para que possam partilhar conhecimentos, experiências e pontos de vista, com o objectivo de chegar a consensos e/ou opiniões mais sólidas sobre diferentes questões relativas aos ciclistas, servindo de base para esforços de lobbying, comunicação e cidadania activa.

Há um wiki preparado e que pretende acolher os interessados em participar na desconferência, e servir de suporte de colaboração e preparação do evento: http://bicicultura.org/bicicamp. O wiki é de livre e simples acesso, não exige registo para permitir editar a página. Lá podem ter acesso a um plano de mobilidade básico para o evento, registarem-se, saber mais sobre os temas propostos, aceder a mais informação sobre o formato do encontro (desconferência), etc.

É já amanhã, não faltem! 🙂 E é fundamental verem a informação no wiki previamente!…

Este é um evento para participar, não é para assistir! É interactivo, dinâmico, horizontal. A não perder, uma oportunidade de trocar ideias com outros ciclistas e interessados no tema da mobilidade em bicicleta. 😉

Como foi a Marginal Sem Carros deste ano

Desculpem o lag, temos várias coisas penduradas por falta de tempo. 🙂

Na Marginal Sem Carros deste ano não pudemos participar a título pessoal, estivemos lá em serviço, os nossos karts KMX foram contratados para uso do executivo camarário.

imgp5064.jpg

O Presidente da Camara Municipal de Oeiras, parece que gostou bastante do X Class. 🙂

imgp5144.jpg imgp5528.jpg

imgp5527.jpg

Pareceu-nos menos concorrido este ano, o evento. Provavelmente porque decorria ao mesmo tempo na zona um evento desportivo de natação que poderá ter dispersado os interesses da população naquele dia. Mas mesmo assim, houve muita gente! 😉

imgp5103.jpg

É uma oportunidade rara de desfrutar da Marginal sem carros, sem barulho, sem fumo. Ter acesso a bom piso para andar com o bebé no carrinho:

imgp5053.jpg

O mais comum era o pai ou a mãe de bicicleta com a criança na cadeirinha atrás.

imgp5083.jpg

Mas também se viu uma ou duas trail-gators:

imgp5152.jpg

Alguns tandems:

imgp5082.jpg
imgp5167.jpg
imgp5117.jpg

Uns clássicos:

imgp5073.jpg imgp5176.jpg

Umas coisas diferentes:

imgp5069.jpg

O meu momento preferido foi este, se não tem puto, pedala com cão (well, it goes something like that):

imgp5143.jpg

imgp5141.jpg

Lindo. 🙂

O resto das fotos está aqui.