Bicicletas e as eleições para a CML

Apenas duas notícias de imprensa Googladas até agora. Primeiro foi sobre o programa eleitoral do António Costa (PS) e agora sobre o do José Sá Fernandes (BE).

«(…)António Costa só não acompanhou os ciclistas na recta final, que implicava subir do Cais do Sodré até ao Largo do Carmo. “Entregaram-me uma série de propostas, que passam pela construção de mais ciclovias e estímulos ao uso da bicicleta na cidade”, explicou.

A construção de parques de estacionamento para bicicletas e mais facilidade para transportar as bicicletas nos transportes públicos foram algumas das propostas dos cicloturistas que o candidato socialista promete levar em conta no seu programa eleitoral, que está a ser concluído.(…)»

«(…)A criação de dois circuitos para bicicletas, um Algés-Sacavém e outro Telheiras-Marquês de Pombal, são duas propostas do candidato do Bloco de Esquerda (BE), José Sá Fernandes, às intercalares para a Câmara de Lisboa.(…)»

São só dois, embora me pareça que a Helena Roseta também partilha destes conceitos, o que já mostra um mudança cultural importante. Há uns anitos atrás alguém vir falar em andar de bicicleta em Lisboa para ir de A a B, numas eleições destas, seria impensável, provavelmente. Claro que mesmo assim temos personalidades de destaque nos nossos media, como o Marcelo Rebelo de Sousa, a dizer alarvidades contra estas propostas e o mero conceito de usar a bicicleta numa perspectiva utilitária em Lisboa. Mas só o facto de alguém ter “coragem” para abordar a questão ou, visto por um outro prisma possível, achar a questão suficientemente relevante para o eleitorado para arriscar a abordá-la no programa eleitoral, sujeitando-se a ser ridicularizado por alguns pobres de espírito de destaque na sociedade, é sinal que algo está a mudar na cultura da população. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *