Categorias
Eventos Infraestruturas e urbanismo Mobilidade Notícias

REFER e CCDRC promovem Workshops Regionais

ECOPISTAS EM DEBATE NA REGIÃO CENTRO E NA REGIÃO NORTE

No próximo dia 27 de Setembro, pelas 14h00, terá lugar no Auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional – Norte, no Porto, o Workshop Regional dedicado ao tema Novas Tendências da Qualidade de Vida, Turismo e Mobilidade: Que Rede de Ecopistas/Corredores Verdes na Região do Norte?. As inscrições no Workshop decorrem até às 17h00 do dia 25 de Setembro.

No próximo dia 28 de Setembro, pelas 14h00, realiza-se no Auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Centro, em Coimbra, o Workshop Regional dedicado ao tema “Mobilidade e Turismo: Novas Perspectivas para a Reutilização dos Corredores e do Património Ferroviário Desactivado da Região Centro. O caso das Ecopistas”. As inscrições no Workshop decorrem até dia 27 de Setembro, via e-mail ou fax: / 239 400 115.

Objectivos destes workshops:

• Promover um debate sobre o tema;

• Divulgar o Plano Nacional de Ecopistas (PNE) da REFER, com enfoque na Região Centro/Norte;

• Promover e divulgar o Património Edificado existente nas linhas desactivadas;

• Proporcionar o intercâmbio de experiências nacionais e internacionais;

• Fomentar e incrementar parcerias proactivas para a dinamização de uma rede de Ecopistas na Região Centro/Norte, envolvendo, nomeadamente, a REFER, a CCDRC, Municípios e Associações de Municípios, Órgãos Regionais de Turismo, Ambiente e Ordenamento do Território e outras instituições ligadas ao desenvolvimento regional e local;

• Promover a articulação de todos os projectos de Ecopistas/Corredores Verdes com outras rotas, itinerários, circuitos, acessibilidades e potenciais zonas de interesse turístico;

• Enquadrar o próximo período de programação comunitária (2007-2013), enquanto possível oportunidade de apoio ao desenvolvimento de uma rede de Ecopistas/Corredores Verdes na Região Centro/Norte.

As ECOPISTAS, designação em Portugal para Vias Verdes, são vias de comunicação autónomas reservadas às deslocações não motorizadas, realizadas num quadro de desenvolvimento integrado, que valorize o meio ambiente e a qualidade de vida, e que cumpram as suficientes condições de largura, inclinação e qualidade da superfície, de forma a garantir uma utilização em convivência e segurança por parte de todos os utentes, independentemente da capacidade física dos mesmos. Por conseguinte, a utilização dos caminhos, canais e vias ferroviárias desactivadas constitui um suporte privilegiado para o desenvolvimento das Vias Verdes (Declaração de Lille, para uma Rede Verde (Europeia), 2000-09-12).

Fonte: REFER, REFER

Por Ana Pereira

Instrutora de condução, formadora em segurança rodoviária, e consultora em mobilidade & transporte em bicicleta. Bicycle Mayor of Lisbon 2019-2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *