Categorias
Ciência e Tecnologia Segurança

O equipamento de segurança e o daltonismo

Um pequeno estudo preliminar entitulado “Colors for Daytime Cycling Visibility: Effect of Color Blindness”, que aborda o daltonismo, leva a crer que a melhor escolha para equipamento retroflector a usar de dia seja o amarelo e o azul (de noite é outra história, parece). É uma pena, gostava de ter um colete cor-de-rosa 😛 (vi uns no IKEA mas só havia para crianças…), embora de dia não veja necessidade de colete. Queria saber que diferenças se verificam no caso de ser de noite…

10 % dos homens têm algum grau de daltonismo. É hereditário e ligado ao género: os pais passam-no às filhas (cromossoma X) mas não aos filhos (cromossoma Y). As mães podem passá-lo a todos os filhos. As mulheres podem ser portadoras da doença mas não serem afectadas, os homens não, pelo que são 20 vezes mais afectados por ela do que as mulheres.

[Via]

Uma pessoa nem se lembra que há pessoas assim. E os que não distinguem o verde e o vermelho, como é nos semáforos?!… 😛

Por Ana Pereira

Instrutora de condução, formadora em segurança rodoviária, e consultora em mobilidade & transporte em bicicleta. Bicycle Mayor of Lisbon 2019-2020.

4 comentários a “O equipamento de segurança e o daltonismo”

Lol, a anedota está muito gira.
Eu sou “um pouco” daltónica mas felizmente consigo distinguir o verde e o vermelho dos semáforos, mas em relação a isso penso que não há problema pois não é uma única luz que muda de cor e sim, 3 luzes diferentes em posições diferentes que não permitem que haja confusões. 😉

O que vou escrever a seguir é parvo, mas lembrei-me de uma anedota:

Um homem é mandado parar por um polícia que o quer multar pois ele passou o vermelho!
– Mas eu sou Daltónico senhor polícia!
– Deve pensar que eu sou parvo não? Agora vai-me dizer que na “Daltónia” não há semáforos???

AHAHAHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *