Categorias
Infraestruturas e urbanismo Mobilidade Notícias Políticas Segurança

Percorrer o Algarve de bicicleta, em segurança, ao longo da EN 125?

«Algarve: Requalificação da EN-125 prevê via exclusiva para bicicletas»

A Estradas de Portugal, pela voz de Santinho Faísca, apresentou na semana passada uma série de propostas para uma intervenção em 65 % da EN 125 (que une Sagres Vila do Bispo a V. R. de Stº António), entre as quais a construção de uma via exclusiva para bicicletas. Foi também referida a intenção de eliminar o estacionamento e os placards das bermas da estrada e plantar nesse espaço árvores tradicionais do Algarve. O objectivo é reduzir em 50 % os acidentes rodoviários (a EN 125 era a 2ª estrada mais mortífera do país). O investimento atinge os 150 milhões de euros.

Parece bom de mais para ser verdade…

Por Ana Pereira

Instrutora de condução, formadora em segurança rodoviária, e consultora em mobilidade & transporte em bicicleta. Bicycle Mayor of Lisbon 2019-2020.

7 comentários a “Percorrer o Algarve de bicicleta, em segurança, ao longo da EN 125?”

Gostei de conhecer a sua empresa, Pedro, parabéns, o site expira uma aura de qualidade muito estimulante e ainda rara por terras lusas.

Posto isto, parece-me difícil de acreditar que não conheça a Via Algarviana ou a Ecovia do Algarve. 😉

http://www.viaalgarviana.org
http://www.ecoviasalgarve.org

Ainda não tenho experiência da primeira, apenas alguma da segunda, que achei deplorável. Tenho que lá voltar, e ver mais. É algo que precisa de bastante lobbying, de advocacy para que se invista naquilo a sério.

Muito boa informação. Obrigado por partilharem.

Eu tinha ouvido que há uma via para fazer a pé ou de bicicleta mas julgo que não era a E125. Há alguma alterativa para percorrer o Algarve de Leste a Oeste por outra via?

Sou do Algarve e cicloturista ocasional e ainda não o fiz.
Duas ideias sobre aquilo que conheço.

Em Setembro o trânsito é mais reduzido ao longo da 125, mas seja Verão, seja Inverno, o troço que serve o Aeroporto e a entrada poente de Faro, entre Almancil(vale de éguas)e Faro que obriga a passar por dentro da cidade é perigoso. Têm que se tomar muitos cuidados.
Conforme o tempo e a logística até sugeria um desvio para circundar esta zona . Implica mais subidas e em certas zonas é muito mais duro.
A 125 é plana, na serra as subidas sem serem muito extensas, têm inclinação e por vezes são pouco intervaladas subida7descida quase sem plano.
Vindo de Barlavento sair da 125 nas 4 Estradas de Loulé, em direcção a Loulé, São Brás de Alportel e daí regressar à 125 em Tavira.
Mas meu caro a serra de Tavira…

Tem razão, de Sagres a Vila do Bispo é a N268, 8km. Conheço a zona, mas de carro, e nunca reparei nisso. Confiei no jornalista. 😉 Já corrigi no post, obrigada pela dica.

Sim, estou mais preocupada em que façam passeios decentes (em muitos locais nem decentes nem indecentes, não os há), do que ciclovias. Se houver gente competente encarregue disto, farão ambos.

por acaso, a N125 não começa em Sagres, mas em Vila do Bispo local onde está implantado o marco “zero Km” dessa via. Em Sagres começa uma outra Estrada (cujo número não tenho presente) que segue para norte até Sines.

A berma de Vila do Bispo até Alcantarilha é bastante larga permitindo com relativos conforto e segurança o transito por bicicleta. O resto do percurso até VRsAntónio só esporadicamente tem bermas minimamente praticáveis, como depois de Faro ou junto a Tavira. Enfim, é um bocado variado, não dá para estabelecer uma apreciação unificadora.

A zona ocidental até Lagoa já a fiz parcial ou totalmente algumas dezenas de vezes. A totalidade da N125 já a fiz por 2 vezes. Uma vez em solitário, outra vez num pelotão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *