Categorias
Transportes Públicos

Estatísticas do Vélib

Estatísticas do Vélib, publicadas na newsletter do serviço.

Será que o Vélib difere do Bicing na capacidade de promover um shift modal do automóvel particular para as bicicletas+TP?

Pelo que percebi de uma apresentação de um responsável do Bicing, na Lisboa E-Nova, o sistema de bikesharing não diminuiu o número de carros na cidade, ou seja, não conquistou clientes ao carro, mas sim aos transportes públicos colectivos, ao haver pessoas que os usavam e agora dependem só da bicicleta, e ao andar a pé. Serviu melhor os clientes dos TP, mas nada fez pelos congestionamentos, ocupação de espaço público, etc, e diminuiu a actividade “andar a pé”, que é saudável e importante.

Gostava de ver estudos disto sobre outros sistemas europeus e de outros continentes.

Por Ana Pereira

Instrutora de condução, formadora em segurança rodoviária, e consultora em mobilidade & transporte em bicicleta. Bicycle Mayor of Lisbon 2019-2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *