Bons exemplos vindos “de cima”

Marisa Santos, vice-presidente da autarquia de Sines, desloca-se de bicicleta entre o seu local de trabalho e a sua residência, cerca de 2 km.

Alguns dos candidatos pelo BE à Câmara de Tomar também usam a bicicleta como meio de transporte regular e em ocasiões formais, como a entrega nos Paços do Concelho do processo de candidatura relativo às eleições autárquicas.

Outros bons exemplos já aqui referidos vêm do Parlamento, de Santarém e do IBMC, de Tavira pelo Macário Correia, e de Carnaxide.

7 thoughts on “Bons exemplos vindos “de cima”

  1. Pingback: Ideias para Lisboa: António Costa de bicicleta entre o Intendente e a Praça do Município | Cenas a Pedal, o blog

  2. Volto a insistir, a cor partidária não é relevante, pelo que não me preocupei em procurar e acrescentar essa informação às notícias originais. Quanto à notícia dos candidatos à Câmara de Tomar, referi que são do BE porque há vários candidatos (só há um vice-presidente ou presidente de Câmara, por exemplo), e isso serviu para o identificar, e embora pudesse ter ocultado esse detalhe da notícia original, não me parece significativo. Este post não tem a ver com “pessoas de várias forças políticas” mas sim com pessoas que usam a bicicleta como meio de transporte e que até ocupam posições relevantes da nossa sociedade. Tão só. Não se trata aqui do que estas pessoas fazem em prol dos utilizadores de bicicleta enquanto ocupantes dos cargos políticos, isso é diferente.

    Não estou zangada, e gosto de receber críticas, o que não implica que concorde sempre com elas, e na sua totalidade.

    Embora procure sempre a qualidade e o rigor em tudo o que faço, há geralmente uma diferença entre o exequível e o ideal, e não se esqueça que isto é apenas um blog de dois fãs de cenas a pedal, não é um jornal nem coisa que se pareça. O ónus e o dever da imparcialidade, do direito de antena igual, etc, etc, é aqui um bónus e não um requisito legal ou ético.

  3. Se a maior parte dos media faz isso (e acho que a maior parte não o faz) faz mal. Mas não precisa de se zangar. Só chameia à atenção por estar a divulgar uma noticia incompleta e mal redigida. Se divulga uma informação, esta sugeita à crítica.
    Numa noticia onde se nomeiam pssoas de várias forças políticas mas só se refer uma, qualquer que seja a razão, a notícia está incompleta. Foi só isso que notei…

  4. Bom, não está incompleta, na minha opinião, porque não pretende focar afiliações políticas de ninguém (nem era o objectivo completar as notícias). A menção ao BE no caso de Tomar foi para os identificar. Só há um vice-presidente ou um presidente de câmara, mas há vários candidatos à mesma.

    Além disso este não é uma dos meus posts investigativos, é apenas uma divulgação temática de notícias, que não procura adicionar elementos novos às mesmas (nem averiguar da legitimidade ou não da notícia e emissor originais). No fundo, o que fazem muitos dos media em Portugal, não?

  5. Não foi uma distracção, foi um post rápido a repassar/aglutinar artigos, e limitei-me à informação disponível nos artigos originais. Mas já rectifiquei, em nome da coerência, uma das referências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *