Os últimos 30 dias

Bom, o último mês foi em contra-relógio! Fomos obviamente muuuuuito optimistas com os prazos de mudanças e preparação mínima do novo espaço. 🙂 Entre mudanças, arrumações e desarrumações, obras, problemas imprevistos, e solicitações novas pelo meio, as coisas arrastaram-se.

Entretanto já reabrimos, em modo “soft opening“, e embora vá demorar mais umas 2 semanas, talvez, a estarmos reestabelecidos (tudo arrumadinho e no sítio, rotinas retomadas, etc), o pior já passou.

Nos últimos dias no atelier da Av. Álvares Cabral, já em modo “arrumar para ir embora” gravámos uma peça para o Biosfera, um programa cuja emissão ainda está para acontecer.

Logo no início do mês a Agenda Cultural divulgou o nosso estaminé, infelizmente ainda com a morada antiga, mas foi muito simpático terem-nos seleccionado para representar a “cena” das bicicletas em Lisboa.

Captura de ecrã total 25042014 204452

No âmbito do “Projeto CycleCities”, participámos no 4º Seminário Inter-regional, em Lisboa, a 8 de Abril, onde fui falar de formação de condutores (de bicicleta e dos outros) em resposta à questão-tema da conferência “what can you do for cycling?“.

_ALA7622

Mais tarde fomos contactados pela Marta e pelo Carlos, da RTP, para ilustrarmos o uso da bicicleta no dia-a-dia numa peça sobre o antes e o depois do 25 de Abril no que aos transportes diz respeito, no Telejornal.

Captura de ecrã total 25042014 210533

E no próximo fim-de-semana iremos apresentar comunicações no Congresso Ibérico da Bicicleta!

Ufa!

Entretanto, já temos online a calendarização da escola até ao fim da época (quando fechamos para férias de verão, na 2ª quinzena de Agosto). Se querem aprender a andar de bicicleta, fazer uma reciclagem, aprender ou melhorar a condução em estradas e ciclovias, ou aprender noções básicas de mecânica, inscrevam-se quanto antes, para garantirem vaga!

CAP2-70  CAP2-46

De resto, só nos falta conseguir encontrar uma data fixe para fazer uma festa de inauguração! Isso e conseguir que nos instalem um parque de estacionamento de bicicletas à porta, que a rua não tem nenhum!

Entretanto, estamos aqui:

Mapa