Meet… the Birdy

E os goodies que chegaram com ela:

New Birdy goodies

Depois de algumas semanas a aguardar ansiosamente, recebemos hoje aquela que será a minha nova “bicicleta de serviço” (a bicicleta da CaP que vou usar em trabalho e fora dele), uma Birdy City Premium, da Riese und Müller. As premissas eram:

  • ser compacta (vou mudar-me para um apartamento mui piqueno)
  • ser dobrável (pretendo tentar adoptar um estilo de vida tendencialmente car light, pelo que a co-modalidade com os transportes públicos é vital)
  • ser confortável para usar em Lisboa (and beyond), com as suas ruas em empedrado, estradas em mau estado, e subidas, e em viagens curtas ou longas
  • requerer pouca manutenção
  • ser fácil e simples de usar
  • ter qualidade (ou seja, durabilidade e boa performance)
  • ser bonita 🙂

A solução foi esta:

Birdy in "the wild"

🙂 É linda, não é?

Uma bicicleta dobrável em alumínio e com suspensão total, com roda 18” e pneus “balloon“, com 8 mudanças de cubo, luz dianteira alimentado por dínamo de cubo, travões de aro hidráulicos, porta-bagagens com rodinhas (para a poder levar a rolar, dobrada, como se fosse um trolley), pára-lamas, bomba de ar dentro do espigão do selim, apoio de descanso, bolsa de quadro (para levar alguma pequena bagagem essencial), cadeado, capa (para tapar a bicicleta ao levá-la para sítios menos “bici-tolerantes”), e saco de transporte (para levá-la nos autocarros Expresso, comboios, etc).

You get what you pay for, pelo que o preço está ao mesmo nível do equipamento e performance, claro. Contudo, pelas minhas contas, se a usar para uma média de 10 Km / dia nas minhas deslocações pessoais e profissionais (em vez do carro), ela paga-se em pouco mais de ano e meio. Ora, espero poder fazer uma média superior a isso, e concerteza que ela estará aí para durar muito além desse ano e meio (e sem desvalorizar brutalmente como um carro)! 🙂

Há anos que sonhava com uma Birdy amarela (a minha cor favorita), mas agora que a oportunidade de ter uma finalmente chegou, decidi-me pelo rosa. Quero marcar uma posição ao andar por aí: mulheres, às bicicletas!! 😉

Claro que com isto passamos a ter, na Cenas a Pedal, finalmente, uma Birdy para demonstrações, o que é sempre bom, para um revendedor. 🙂

11 thoughts on “Meet… the Birdy

    • Olá Carlos,

      PVP 3569 € (praticamos os mesmos preços indicados pela marca, apesar do IVA diferente e tudo o mais – pode consultar a lista de preços no site da R-M).

      Por coincidência, estamos à espera de receber uma Swing harmony na próxima semana (ou na outra, se se atrasar), caso queira vir espreitar uma R-M com Nuvinci ao vivo, antes de a entregarmos à nova dona. 🙂 É só deixar-me o seu contacto telefónico para combinarmos.

      Eles só montam as bicicletas após confirmação da encomenda, e dão um prazo de entrega de 4 semanas.

      Qualquer questão, disponha.

      Cumprimentos,

  1. Pingback: Está muito frio! | Cenas a Pedal, o blog

    • Olá Andreia,

      Já lhe enviei um e-mail.

      As Birdy começam nos 1199 € com o modelo Europe (8 vel. Shimano).

      O modelo City Premium (8 vel. Shimano Nexus Premium, roda livre) tem um P.V.P. de 1625 €. Depois há uma série de upgrades de equipamento e acessórios que pode pedir de origem e que aumentam progressivamente o preço final.

      Disponha.

      Cumprimentos,

  2. Olá, a Birdy Bike interessa-me bastante, sobretudo pelo facto de ter suspensão nas duas rodas.

    Vocês estão a fazer revenda desta marca?

    Seria possível eu “visitar” a vossa Birdy?

    Cumprimentos,

    João Felizardo

    • Olá João,

      Desculpe a demora na resposta, mas o seu comentário ficou retido no filtro de spam.

      Sim, somos revendedores da Riese und Muller em PT, e é possível combinar um encontro para experimentar a Birdy, claro. Já lhe enviei um e-mail.

      Cumprimentos,

  3. Cena a pedal fixe! 🙂

    Essa birdy tem um ar high-tech-chic. Só o peso é exageradamente alto para uma dobrável pequena. Isso pesa mais que a minha dahon jack. Mas não se pode ter tudo…

    • Booom, se puseres pára-lamas, um cadeado + estojo (~1 Kg), um dínamo de cubo, 2 faróis, um cubo de mudanças em vez do desviador, uma bolsa, e um porta-bagagens na Jack, continuas sem suspensão e é ver que valor dá a balança. 😉

      A escolha de modelo e equipamento não visou privilegiar o peso (nem pensei nisso), mas a comodidade.

  4. Elá! Havia mais extras no site ou escolheste tudo o que havia para meter na birdy? Isso deve pesar uns 20 kilos!
    Gosto do rosinha.

    Cumprimentos
    Miguel Cabeça

    • Eheheh, quase. Os acessórios foi também para conhecer e experimentar para poder servir melhor potenciais interessados. Os pedais xpto foi sugestão do Bruno (mais leves e fáceis de pôr e tirar). Os travões hidráulicos foi ideia do Bruno, para conhecer e ganhar experiência com (em termos de utilização e de manutenção).

      O que está na foto pesa 15.6 Kg. Só falta pôr o espelho retrovisor e a AirZound. 🙂 E talvez um ciclocomputador. E uns alforges, claro. É confortável comó raio, só preciso de averiguar melhor as mudanças, pareceu-me não serem leves o suficiente, as mais baixas. Mas ainda não tive oportunidade de sair com ela para fazer a rodagem. :-\

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *