Categorias
Notícias Vantagens & Parcerias

FPCUB oferece opção de seguro contra roubo

Do site da FPCUB:

Já está disponível em 2009 o SEGURO DE TRANSPORTE E ROUBO, E ROUBO NA UTILIZAÇÃO DA BICICLETA para os associados da FPCUB com a quota em dia e que pretendam esta cobertura facultativa (mediante pagamento adicional):

– Apólice de Transporte e Roubo na utilização da Bicicleta da MAPFRE Seguros Gerais S.A. Nº 530 09 911 00000

Válida em todas as operações de transporte e deslocação do utilizador da bicicleta, no decorrer do ano civil, desde que estas operações de transporte sejam feitas em condições regulares de segurança e/ou embalagem

Escalões de capitais (a cada escalão corresponde um valor a pagar)

Escalão Capital Seguro (valor da bicicleta
1º Escalão até 500,00 Euros
2º Escalão até 1.500,00 Euros
3º Escalão até 3.000,00 Euros
4º Escalão até 4.000,00 Euros
5º Escalão até 5.000,00 Euros
6º Escalão até 7.500,00 Euros

– O valor a considerar para efeito de seguro é o valor actual da bicicleta, considerada a idade e estado de conservação da mesma.

– No boletim de Adesão de Seguro de Transporte e Roubo é obrigatório informar o número do quadro da bicicleta (nº identificador).

– Quando o valor da bicicleta for igual ou superior a 1.500,00 Euros, o Boletim de Adesão ao Seguro de Transporte e Roubo deve ser acompanhado de uma fotografia da bicicleta a segurar (em suporte papel ou digital).

– Os valores acima de 7.500,00 Euros só poderão ser aceites pelos Serviços Técnicos da MAPFRE mediante condições especiais.

CONTACTE A FPCUB PARA MAIS INFORMAÇÕES E ADESÃO

Parece que foi desta! 🙂 Falta saber mais pormenores da apólice, mas acho que é prometedor. Pelo menos, é inovador e um serviço importante e em falta no país, até à data.

Categorias
Desporto Eventos Notícias

A loucura do Bike Tour

A Sportis já exportou o modelo de negócio para Espanha (Madrid, 2008) e agora para o Brasil (S. Paulo, 25 de Janeiro 2009).

Faltam apenas dois dias para que abram as inscrições com vista à participação no “Lisboa Bike Tour” e no “Porto Bike Tour” de 2009.

Na capital, a iniciativa realiza-se a 21 de Junho, enquanto na “invicta” tem lugar quatro semanas depois (a 19 de Julho). Estão disponíveis milhares de inscrições, ao preço unitário de 60 Euros, nas estações de Correios espalhadas pelo país (…).

Isto costuma ser mesmo uma loucura, com as inscrições a esgotarem em poucos dias.

Da nossa experiência pessoal, na edição de 2006, e por relatos de participantes em edições subsequentes, a experiência em si (“atravessar a ponte em bicicleta”) não vale os 60 € (é um caos, um mar de gente, e a paisagem é alcatrão e grades), e as bicicletas são de fraca qualidade, embora as de 2007 e 2008 tivessem melhor aspecto que as de 2006 (super-desconfortáveis, mal montadas, equipamento muito fraco). Talvez faça mais sentido participar no evento para obter uma bicicleta and some goodies “baratos”, mas não sei quão mais barato fica comparando com simplesmente ir comprar algo semelhante ao hipermercado (podemos escolher, tem garantia, e dá menos trabalho).

Não sei se o evento contribui para as pessoas usarem mais a bicicleta (um dos objectivos do evento). Embora veja algumas por aí, de vez em quando, não há sinal de vida do resto das cerca de 23.500 bicicletas distribuídas nas 3 edições realizadas em Lisboa (2006: 4 mil, 2007: 12 mil, 2008: 7500). Só em Lisboa, sem contar com as do Porto. Acho que isto diz alguma coisa, e seria interessante fazer um track aos participantes e tentar saber o porquê, para tentar melhorar o sucesso da iniciativa, e evitar que esta se traduza em simplesmente mais junk com pedais a apodrecer em garagens e varandas, ou lixeiras. Porque será que as bicicletas não são usadas depois dos eventos? Tem a ver com as bicicletas ou tem a ver com as pessoas? O que acontece às bicicletas não usadas? As pessoas passam a usar mais a bicicleta, mas outra que não a da Sportis? Há aqui um canal de comunicação com o público que poderia ser usado pela Sportis e seus parceiros para saber mais dos hábitos das pessoas e tentar descobrir o que lhes faria mais falta para continuarem os objectivos da iniciativa no pós-evento.

Para os fãs deste evento, participem e continuem a usar a bicicleta depois. Não a deixem esquecida em casa. Emprestem-na a amigos, ofereçam-na a alguém. Mas não a deixem deteriorar-se por falta de uso e não a ponham no lixo! Em última análise, doem-na a uma Cicloficina! 😉

Categorias
Eventos Faça Você Mesmo

Cicloficina de Dezembro

É amanhã! 🙂 Entre as 14h30 e as 16h30, na Crew Hassan. Mais info no site oficial.

Cicloficina de Novembro (Lisboa)

E a seguir, no mesmo local mas no 3º piso, há o BiciCamp!

Categorias
Crianças e Famílias Eventos Imagens Lifestyle e Cultura

Como foi a Marginal Sem Carros deste ano

Desculpem o lag, temos várias coisas penduradas por falta de tempo. 🙂

Na Marginal Sem Carros deste ano não pudemos participar a título pessoal, estivemos lá em serviço, os nossos karts KMX foram contratados para uso do executivo camarário.

imgp5064.jpg

O Presidente da Camara Municipal de Oeiras, parece que gostou bastante do X Class. 🙂

imgp5144.jpg imgp5528.jpg

imgp5527.jpg

Pareceu-nos menos concorrido este ano, o evento. Provavelmente porque decorria ao mesmo tempo na zona um evento desportivo de natação que poderá ter dispersado os interesses da população naquele dia. Mas mesmo assim, houve muita gente! 😉

imgp5103.jpg

É uma oportunidade rara de desfrutar da Marginal sem carros, sem barulho, sem fumo. Ter acesso a bom piso para andar com o bebé no carrinho:

imgp5053.jpg

O mais comum era o pai ou a mãe de bicicleta com a criança na cadeirinha atrás.

imgp5083.jpg

Mas também se viu uma ou duas trail-gators:

imgp5152.jpg

Alguns tandems:

imgp5082.jpg
imgp5167.jpg
imgp5117.jpg

Uns clássicos:

imgp5073.jpg imgp5176.jpg

Umas coisas diferentes:

imgp5069.jpg

O meu momento preferido foi este, se não tem puto, pedala com cão (well, it goes something like that):

imgp5143.jpg

imgp5141.jpg

Lindo. 🙂

O resto das fotos está aqui.

Categorias
Eventos Faça Você Mesmo Iniciativas Notícias

Cicloficina II – O fim da hibernação

logo cicloficina lisboaA Cicloficina está em processo de ressuscitação! 🙂

E agora tem um sítio na web e um endereço de e-mail de contacto, para sedimentar a identidade do projecto e facilitar a divulgação e a comunicação.

Nesta fase, está prevista uma sessão mensal fixa, a ter lugar na Crew Hassan, em Lisboa, sempre no 3º Domingo de cada mês (uma boa preparação para a Massa Crítica!), entre as 14h30 e as 16h30. A próxima é já este domingo próximo, dia 16 de Novembro. Apareçam! 🙂

Para saber mais, ler as respostas às Perguntas Frequentes.