Seminário “Sistemas automáticos de gestão e disponibilização de bicicletas para uso partilhado (bike sharing)”

É na próxima 3ª-feira, dia 30, a partir das 17h, no auditório 1 da Escola Superior de Tecnologia e Gestão situada no campus 2 do Instituto Politécnico de Leiria (IPL). Este seminário é organizado no âmbito do Projecto T.aT. “Students Today Citizens Tomorrow”.

A seguir ao seminário haverá a inauguração de um sistema de disponibilização automática de bicicletas, o qual estará disponível para toda a comunidade académica.

10 conselhos para circular de bicicleta na cidade

Vídeo de conselhos para os utilizadores do sistema de bikesharing da Cidade do México, o Ecobici:

[via]

Citando:

  1. Sê visível
  2. Lembra-te que operas um veículo com todos os direitos e deveres inerentes
  3. Lembra-te que tens direito a usar toda a largura da via
  4. Procura sempre colocar-te diante dos automóveis ao aguardar pelo verde num semáforo
  5. Não andes aos zigue-zagues
  6. Tem cuidado ao ultrapassar
  7. Nas rotundas segue em linha com os automóveis
  8. Lembra-te que os passeios são para os peões
  9. Nunca vás em contramão
  10. De noite usa reflectores e equipa a tua bicicleta com luzes

Resumindo:

Sê visível (pontos 1, 3, 4, 5, 6, 7, 9, 10).
Respeita as normas do trânsito (pontos 2, 8, 9).

Correm notícias de que o sistema de bikesharing de Lisboa estará em funcionamento até ao final deste ano. Parece que as bicicletas terão assistência eléctrica. E ontem ouvi que a adjudicação implicou uma contrapartida de dinheiro para investigação – não sei é do quê, por quem, etc. Vamos torcer para que não se tenham esquecido de contemplar orçamento e meios adequados para campanhas de comunicação e educação como esta do Ecobici.

Sistema de bikesharing em exposição

Parece que vai ser possível ver na exposição “Nova Mobilidade em Lisboa”, no Rossio em Lisboa, na placa central da Praça D. Pedro IV, entre os dias 19 a 22 de Setembro, das 10h às 19h (entrada livre), pelo menos um dos sistemas de gestão de bicicletas de uso partilhado (bikesharing) em concurso para a CMLisboa, o BICICARD, uma parceria entre a Soltráfego e a Transdev.

Infelizmente esta “Nova Mobilidade em Lisboa” foca-se essencialmente nos veículos eléctricos, as bicicletas ficaram de fora, àparte as do bikesharing.

Estatísticas do Vélib

Estatísticas do Vélib, publicadas na newsletter do serviço.

Será que o Vélib difere do Bicing na capacidade de promover um shift modal do automóvel particular para as bicicletas+TP?

Pelo que percebi de uma apresentação de um responsável do Bicing, na Lisboa E-Nova, o sistema de bikesharing não diminuiu o número de carros na cidade, ou seja, não conquistou clientes ao carro, mas sim aos transportes públicos colectivos, ao haver pessoas que os usavam e agora dependem só da bicicleta, e ao andar a pé. Serviu melhor os clientes dos TP, mas nada fez pelos congestionamentos, ocupação de espaço público, etc, e diminuiu a actividade “andar a pé”, que é saudável e importante.

Gostava de ver estudos disto sobre outros sistemas europeus e de outros continentes.

Vel’oh

Os sistemas de bikesharing proliferam como cogumelos. 🙂 No Luxemburgo há agora o Vel’oh.

A CML também está a preparar um concurso público para implementar um sistema destes em Lisboa. Resta saber se vão arranjar as estradas onde é suposto as pessoas usarem as bicicletas… Ex: subir ou descer entre a Baixa e o Marquês de Pombal é um horror…