CycleHack – melhorar Lisboa para a bicicleta

O que é o CycleHack?

O CycleHack é um evento internacional com uma abordagem proactiva e faça-você-mesmo às barreiras ao uso da bicicleta.

 

Em que consiste o CycleHack?

Ao longo de um fim-de-semana, os participantes metem as mãos na massa e, em equipa, propõem e desenham soluções (“cyclehacks”) para resolver problemas com que os utilizadores de bicicleta – efectivos e prospectivos – como eles, se confrontam em Lisboa.

 

Um “cyclehack” é uma ideia que pode ser prototipada de forma rudimentar e testada na cidade e que tenta resolver uma barreira ao uso da bicicleta. ‘Hacks’ podem ser produtos físicos, apps digitais, ideias para novas campanhas de sensibilização ou para influenciar políticas públicas, e podem contemplar infraestrutura local e mapeamento de rotas.

 

Exemplos?

Há um catálogo online de todos os CycleHacks criados internacionalmente até à data que dá uma ideia dos tipos de soluções que as pessoas estão a construir pelo mundo fora. Um exemplo mesmo muito simples de um “cyclehack” que facilita o dia-a-dia de bicicleta pode ser visto em vídeo aqui, e este outro, para impedir as sais de esvoaçarem ao pedalar, tornou-se mundialmente famoso.

Houve uma ideia desenvolvida no CycleHack Lisboa do ano passado (o primeiro em Portugal), pelo André, que gostaria muito de ver implementada: um sistema para permitir aos ascensores da cidade rebocar bicicletas. Porque às vezes dava mesmo jeito “cortar a direito” pelas colinas. 🙂

CycleHack Lisboa 2016CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)

CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016) CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)

Outra ideia que gostaria que evoluísse para algo funcional era a minha máscara de emergência anti-poluição, porque Lisboa ainda tem um problema de poluição e às vezes é difícil evitá-la ou fugir dela. 🙁

CycleHack | emergency pollution mask

E devo dizer que adorei a ideia do Manuel, do “pega-monstros” para autocarros e outros veículos grandes nos rebocarem de bicicleta! 😀

CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)

CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)
CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)
CycleHack Lisboa 2016 (annual global event 2016)

E os protótipos não se esgotaram aqui!

Já temos mais algumas ideias na manga para desenvolver este ano. Uma envolve a Mutthilda, a outra visa melhorar o conforto nas nossas viagens a pedal, e uma outra serviria para criar uma campanha de sensibilização. Participaremos novamente, claro! É um evento que junta a malta e nos dá o pretexto para brincarmos como gente grande durante um fim-de-semana, e quem sabe criar algo que seja útil a mais pessoas? Retribuir os hacks de que já beneficiámos também. 🙂

E vocês, já se inscreveram também ou vão passar ao lado de uma grande carreira?

Quando se pensava que não havia mais nada para inventar…

Apareceram as Nimble Cargo Scooters! Imaginem um encontro amoroso entre uma trotinete e uma bakfiets. Este seria o resultado. 😀

Quero mesmo experimentar isto um dia, eheheh!

Claro que em Lisboa (aliás, Portugal), isto seria pouco confortável ou mesmo viável na maior parte dos sítios pois as vias pedonais são geralmente irregulares, mal mantidas, obstruídas e sem desnivelamentos. 🙁 Neste contexto, estou muito mais confiante no potencial das Swifty (made in UK):

Estas são patinetes compactas e dobráveis, mas ainda assim confortáveis e seguras graças às suas rodas de bicicleta e pneus.

Swifty Scooters

Ficámos fãs desde que as descobrimos em 2009, ainda sob o nome de Geetobee, e quando ainda se dobravam como se fossem umas Brompton, o que nos atraíu muito. O design actual não fica tão compacto, mas ao menos rola dobrado. Parece-nos uma óptima solução de mobilidade pessoal nas pequenas voltas do dia a dia e em conjugação com os transportes públicos ou até com o carro (quando fica estacionado mais longe) nas cidades e estamos mortinhos por poder ter cá as primeiras para testar! O factor “dobrável” confere-lhes uma vantagem face às outras. 🙂 A cerca de 600 € não são baratas, esse montante paga uma boa bicicleta convencional ou uma bicicleta dobrável de qualidade aceitável, mas a Swifty é uma opção compacta, dobrável, leve, fácil de usar por toda a gente, pode circular nos passeios e zonas pedonais, e tem poucos componentes para fazer manutenção. Em voltas de até 1 Km, pelo menos, é mais competitiva do que uma bicicleta! 🙂

Feira de Bicicletas Maduras de Novembro

Está quase a chegar o dia da 4ª edição da FBM! É no próximo Sábado, dia 26 de Novembro, das 15h às 17h, aqui à frente do estaminé, na Av. de Álvares Cabral, n.º 38.

A Tina Clay já confirmou a sua presença, cabendo-lhe a ela inaugurar a vertente de artesanato ciclo-urbano da FBM! 🙂

Com um pouco de sorte, teremos 3 expositores associados a lojas muito dedicadas à fixies / singlespeeds / estradeiras, a trazer algumas coisas, mas ainda temos que esperar pela confirmação deles em resposta ao nosso convite. 😉

Temos também um vizinho que nos disse que traria algumas bicicletas que tem para lá. Dado o número de bicicletas e os preços (abaixo de 50 €), pode ser uma boa oportunidade para quem anda à procura de uma bicla em 2ª mão para converter em algo mais citadino / utilitário / prático (podem ver logo isso na altura com o Bruno, ele tem feito várias conversões do género) . E até tem uma Vilar de criança, antiga, aparentemente em razoável bom estado.

Nós próprios já começámos a reunir algumas coisas nossas antigas de que queremos desfazer-nos porque já não usamos há séculos: há fitas para os pedais, pedais, cadeados, casacos corta-vento impermeáveis, um espelho retrovisor de capacete, umas manetes de travão, uns avanços de guiador, um desviador, uns pares de “bar ends” (qual será a palavra para isto em português?…), etc.

A acumular cenas para vender na Feira de Bicicletas Maduras!

E este fim-de-semana devemos ir desenterrar mais umas cenas. 🙂

Temos para cá ainda uma cadeirinha de criança, e umas bicicletas pequeninas para pôr a rodar por criançada nova (embora todas precisem de uns toques para poderem voltar a rolar):

Feira de Bicicletas Maduras de Setembro '11

E a minha Mobiky Genius, uma de duas que, em 2006, deram origem à Cenas a Pedal, também estará à venda:

Feira de Bicicletas Maduras Out '11

Comprem-na agora, há-de valer muito dinheiro daqui a uns anos, memorabilia Cenas a Pedal, ahah! 😛

E esperemos que haja muito mais gente a trazer mais mais cenas, isto nunca se sabe o que vai aparecer!

Feira de Bicicletas Maduras

A FBM trata-se de um encontro muito informal, tipo feira da ladra, mas só de bicicletas & Cia (e usadas!). Não há tendas nem espaços delimitados, é chegar e encostar as bicicletas à parede (ou quem tiver acessórios, pendurá-los nas bicicletas ou colocá-los numa manta no chão, por exemplo). São só 2 horas (ou até as coisas se venderem!) Nós não interferimos em nada, as pessoas expõem e negoceiam como quiserem, nós cedemos o espaço e promovemos o evento.

Tem bicicletas, cadeirinhas, reboques, peças, para vender, trocar ou doar?  Produz peças de artesanato que integram peças de bicicleta revalorizadas e quer vendê-las? Cria peças artesanais vocacionadas para os ciclistas utilitários?

Venha daí! 🙂

Visitantes: entrada livre
Expositores: participação gratuita, sem inscrição

Das 15h às 17h!

E a seguir há sessão de Bicinema: a bicicultura em filme! Lotação de 10 lugares sentados, venha cedo… 😉

Em Outubro foi assim:

Bicinema Out '11

Feira de Bicicletas Maduras Out '11

E estreámos o Bicinema com o documentário (que nós traduzimos para português) “A Bela e a Bicicleta“.

Bicinema Out '11 Bicinema Out '11 Bicinema Out '11

Dava uma boa tertúlia a seguir. 😉

Apareçam! Para vender, comprar, trocar, doar, ou simplesmente conversar. 🙂 E passem a palavra, por favor. A ciclo-tralha deve estar em circulação, e não a ganhar teias de aranha nas caves, sótãos e arrecadações deste país.

Mais leitura bicicultural

Deve chegar dentro de 1-2 semanas mais uma edição desta fantástica revista britânica sobre a cultura à volta das bicicletas.

Ainda temos dois exemplares da edição actual, a n.º 6, e um exemplar da n.º 4 cá no ateliê. A primeira pessoa a encomendar duas cópias destes 2 últimos números: edições 6 + 7, leva uma cópia da número 4 de borla. 😉 vendas@cenasapedal.com Podem ver as edições anteriores (1 à 3) online e assim conhecer o estilo da revista.

Por cá, Dezembro trará 2 novas publicações dedicadas às bicicletas, a B – Cultura da Bicicleta, e o Jornal Pedal. Aguardamos ansiosamente para conhecer estes dois novos projectos portugueses! 🙂