Morreu a Velo Vision. Viva a Velo Vision!

A revista britânica Velo Vision foi, em 2005/2006, um dos fortes catalisadores para a nossa entrada no mundo da bicicleta como ferramenta de transporte, lazer e diversão.

Num simples conjunto de folhas ilustradas com vívidas fotografias e detalhadas descrições de bicicletas e triciclos menos habituais por Portugal, descobrimos um mundo de veículos movidos a pedal que até ali desconhecíamos.

Peter Eland, criador da revista em 2000, decidiu ao fim de 15 anos e 48 edições, passar o testemunho a outra pessoa. E foi em 2015 que esta passou para as mãos de Howard Yeomans. Howard já tinha escrito vários artigos para edições publicadas por Peter, e publicou nesses últimos 2 anos mais 4 edições.

Foi com tristeza que recebemos há umas semanas o anúncio que a produção da Velo Vision iria terminar.

Embora este fim signifique que o estado atual do mundo das [bi/tri/etc]cicletas utilitárias e fora do comum deixe de ser cristalizado 2 vezes por ano em forma impressa, e que deixaremos de poder ficar em pulgas para ler a reportagem anual com as novidades da SPEZI, temos confiança que outros canais de divulgação ocuparão o lugar deixado pela Velo Vision.

Como gostaríamos de poder contagiar-vos e inspirar-vos tal como nos aconteceu, pedimos ao Howard a possibilidade de partilhar online, gratuitamente, todas as edições da revista em formato digital (PDF). Assim, podem aceder neste arquivo aos 52 números da revista Velo Vision.

Podemos também anunciar que esperamos conseguir colmatar este ano a falta de reportagem da SPEZI, fazendo-a o mais em direto possível, caso as condições técnicas estejam asseguradas. Por isso, se alguém souber de uma forma de ter um acesso à Internet em roaming, rápido e sem limites muito reduzidos, agradecemos desde já qualquer sugestão.

Por isso, lamentamos que a Velo Vision não continue, mas celebramos a sua existência, e aquilo que proporcionou e proporciona aos seus leitores.

Viva a Velo Vision!

Cenas a Pedal no Jornal de Negócios

Não liguem ao meu rebaptismo para Ana Fonseca, o importante é o nome da empresa ter saído bem! 😛

Tivemos o nosso “perfil de empreendedor” publicado no Jornal de Negócios de 18 de Abril. Obrigada, Inês Sequeira!

IMGP3498

Aquelas caras estranhas são o nosso melhor look “empreendedor exausto”. 😛

«Cenas a pedal para todos os gostos»

Ontem à tarde tivemos cá no ateliê a visita de duas simpáticas jornalistas do portal Sapo a gravar uma entrevista sobre a CaP, e aqui está o resultado, com que estamos, a propósito, muito satisfeitos! 😀 Rita e Inês: muito obrigada pelo vosso bom trabalho!

Cenas a pedal para todos os gostos

21 de setembro de 2011, 17:46

Por uma maior qualidade de vida. Este é o lema do espaço criado por Ana Pereira e Bruno Santos há 5 anos. O objetivo da empresa foi contribuir para colmatar as lacunas do mercado português na área das bicicletas utilitárias e promover um estilo de vida baseado na bicicleta como veículo de transporte e de lazer.

Não é uma loja mas sim um espaço multifunções. Na “Cenas a Pedal” qualquer pessoa pode visitar o show room e encomendar uma bicicleta para comprar ou simplesmente alugar, ter formação prática em condução de bicicleta, comprar todo o tipo de acessórios ou consertar o seu veículo a pedal.

Uma das inovações criadas pela empresa foi o serviço “Bicycle Repair Man”, um serviço de assistência que “luta contra o flagelo das bicicletas avariadas e dos seus ciclistas apeados no centro de Lisboa”, segundo o site da empresa. O “super-homem das bicicletas” também faz visitas ao domicílio.

Ana é formada em química aplicada ramo biotecnologia e Bruno tirou um curso de informática. A formação profissional pode não ser parecida mas o gosto por bicicletas é comum ao casal que quis criar um espaço útil a todos os ciclistas.

Para além dos vários serviços prestados, a empresa tem participado em diversos eventos e iniciativas que tenham a ver com “cenas a pedal” e mobilidade.

No próximo sábado, dia 24, realiza-se a Feira de Bicicletas Maduras, das 15h30 às 17h30, na Av. de Álvares Cabral, em Lisboa, onde qualquer um pode comprar e vender os seus veículos a pedal ou outros objectos. Não há tendas nem espaços delimitados, é só chegar, encostar as bicicletas à parede, pendurar os acessórios e começar a vender.

Clipping: “Nómadas sobre Rodas” na Magnética Magazine

A revista online Magnética Magazine de Agosto inclui uma reportagem sobre gente da bicicleta e uma das pessoas entrevistadas foi o Bruno. 🙂

Outros intervenientes foram o Ricardo, da Ciclone, a Rita, representando a MUBi e o seu programa Bike Buddy, e alguma malta do Bike Polo. 🙂

Recentemente também a DIF publicou um especial sobre bicicletas.

Alguém pode negar que a bicicleta está in? 🙂