Montar tubagem para passagem de corrente

Para proteger a corrente otimizando a sua posição e poupar a roupa(!), o Bruno pediu-me para arranjar uma solução para a montagem de tubagem na sua reclinada artesanal.

A solução que implementei passou por furar o tubo principal do quadro, perto da caixa de direção e instalar uma porca rebitável:

Esta porca tem uma rosca M6 normal e fica fixa ao tubo (tal como um rebite), da mesma forma que os apoios para os suportes das garrafas, ou que os apoios frontais para suportes de alforges frontais (low riders) em alguns garfos (ambos M5).

Para aplicar esta porca, usa-se um alicate idêntico aos usados para os rebites normais, mas com uma terminação diferente:

Para segurar a tubagem usei uma abraçadeira dupla fixa no novo ponto de suporte:

Esta abraçadeira vai segurar a porção de tubagem que vem da roldana intermédia (de força), e que volta para o desviador traseiro (de retorno):

Além desta aplicação de suporte, é possível desta forma recuperar/reparar as porcas de apoio dos suportes de água ou outros do mesmo tipo.

Esta bicicleta já participou numa prova Audace da FPCUB em 2012 (está lá ao fundo!):

Outras aventuras a esperam! 🙂

Upcycling

As bicicletas novas costumam trazer umas protecções de plástico para evitar que sejam danificadas no transporte. Ao contrário do cartão e dos plásticos que costumam envolver algumas partes, estas peças não são, penso, recicláveis. Também não são reutilizáveis porque as marcas não as recolhem. A única solução para não as enviar logo para o lixo é serem upcycled (vs. recycled) – bolas, não consigo inventar uma palavra em português para isto. Trata-se de pegar num resíduo, num produto secundário cuja função terminou e dar-lhe nova vida numa função “superior”. É o que fazem com isto e com isto, por exemplo. O Bruno tem-nas guardado, para alguma eventualidade (apesar não se se prever nenhuma aplicação óbvia para aquilo). E no sábado passado teve a oportunidade de lhes dar uso.

O F. veio cá ver de um porta-bagagem que desse para a sua bicicleta de BTT agora convertida para transporte utilitário, e ver se os alforges cedidos pelo A. na Feira de Bicicletas Maduras virtual seriam uma combinação funcional. E com um bocado de engenho, cola, parafusos e furos, e upcycling, ficou um sistema bastante bom. 🙂 Conseguiu-se 1) um alforge compatível, 2) reduzir (menos 1 alforge novo), reutilizar (um alforge para o qual o dono anterior deixou de ter uso), e upcycle (peças de plástico normalmente descartáveis), e 3) poupar dinheiro e tempo (reutilizar e adaptar ficou mais barato e rápido que procurar e comprar um alforge novo que fosse compatível e similar em capacidade e funcionalidade.

Cadeirinha Polisport Bilby Junior Adaptação de porta-bagagens da Humpert

Antes de se cortar o excesso dos parafusos:

Adaptação de porta-bagagens da Humpert

Et voilá! 😀 Mais uma bicicleta utilitarificada (esta palavra inventei mesmo agora, ha!).

Voilá!

Oficina a laborar!

Desde a inauguração oficial do ateliê, a oficina do Bicycle Repair Man já tem tido movimento. 🙂

Um furo numa bicicleta dobrável.

Furo Furo

Raios partidos (encontro imediato com uma canadiana, e não me refiro à nacionalidade), e um furo numa bicicleta de uma vizinha.

Raios partidos & furo Raios partidos & furo

Uma Xtracyclerização de uma nova Electra Townie, para o César, que desistiu da Kona Ute por causa dos atrasos que esta tem sofrido (o modelo de 2011 só chegará à Europa dentro de um mês, 3 meses depois do previsto, devido a atrasos na fábrica, mas agora já estão em trânsito – stock limitado, se estão interessados numa, o melhor é encomendar já!.

Xtracyclerização de uma Electra Townie Xtracyclerização de uma Electra Townie Xtracyclerização de uma Electra Townie

E a bicicleta do T. aguarda a chegada de um kit Xtracycle Classic Cargo 2010 (o César levou o último 2007!) para ser convertida em cauda-longa, a par de uma revisão e alterações de componentes, para ser a bicicleta de todos os dias e ainda dar para umas viagens aqui e ali. 🙂

Xtracyclerização

A propósito, a Xtracycle começa a ter “problemas bons”, isto é, escassez de stock face à procura. Agora os kits Classic Cargo só estarão de novo disponíveis para encomenda nos EUA  na 1ª semana de Junho, e devem esgotar rapidamente outra vez. Se estão a pensar adaptar a vossa bicicleta para uma Xtracycle brevemente, o melhor é fazerem a vossa encomenda com o máximo de antecedência possível, para não ficarem pendurados depois à espera.

A nossa oficina funciona por marcação, pode deixar connosco a bicicleta a qualquer dia da semana e a qualquer hora do dia, mesmo em pós-laboral, basta para isso combinar antes.

Comércio tradicional de bicicletas

Esta oficina é em Oeiras:

Achei interessante falarem sobre as bicicletas dos hipermercados, pechinchas a 50 € ou menos que depois saem caras na oficina. O meu irmão comprou uma há uns anos, por este preço, e gastou logo o dobro ou o triplo ou lá o que foi a substituir peças. Not a smart move. 😛